Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Extermínio de Pensamentos

"Happiness only real when shared"-Christopher McCandless

Extermínio de Pensamentos

"Happiness only real when shared"-Christopher McCandless

13
Ago19

A vida

Terminatora

Há uns tempos, vi algo sobre o quão importante é termos objectivos na vida. Porque isso completa-nos e faz-nos querer lutar para ser reconhecidos e atingir esses objectivos. É o ter sonhos e realizá-los. 

Mas 10% da população, não os tem defenidos. Como eu. 

 

Se eu olhar para, sensivelmente, há uns 25 nos atrás, eu sabia que queria ser professora ou médica. Junto com minha irmã, passavamos verões inteiros a construir dossiers e relatórios ficcionais de medicina e de estudo. Nessa altura não tinha dúvidas que escolheria entre estas duas profissões. 

Depois de vários acontecimentos, trágicos e traumáticos, deixei de "querer", "sonhar" e comecei a ser racional. Não poderia carregar meus pais com mais fardos, teria que ajudá-los a sustentar a família. Até lhes alertava para o facto de estarmos no limiar de ser uma família que se poderia sustentar só com uma pessoa a trabalhar. 

Nunca mais coloquei a hipótese de seguir o que gostava. Passaram mais de 20 anos, desde que decidi seguir outros caminhos e comecei a tomar decisões sozinha. Muitas péssimas. Muitas desilusões. Mas o orgulho nunca me deixou pedir ajuda a meu pai, pra voltar a estudar. E se o tivesse ouvido, talvez fizesse algo que me gratificasse mais hoje em dia.

Mas também o culpo. Se ele tivesse cuidado melhor de nós, orientado e guiado melhor aquela família, poderíamos estar noutra situação. 

 

Dei por mim várias vezes a culpar meu pai, por imensas decisões erradas que tive. Por imensas noites não dormidas. Por não ver nele um exemplo de pessoa a seguir. Por ele nunca ter participado nas nossas conversas e nunca ter demonstrado interesse em nossas vidas. A não ser que fosse para criticar. Aí sim, levantava sua voz para abafar os outros. Nessas alturas era um ser sapiente e cheio de experiência. 

 

Agora, sou adulta... Quem vou culpar pelas decisões que me trouxeram até aqui? Ter um trabalho que não me completa de forma alguma, colegas que em nada me consigo identificar nem sequer simpatizar. Parecem por vezes mais perdidos que eu. A quem vou apontar o dedo, por profissionalmente me sentir um fracasso? 

Eu sei a resposta. E por ter este dasabafo, que não se pense que eu não sei o que fazer... Sei. Geralmente quando desabafo, é porque já pensei demasiado no assunto antes e já cheguei a conclusões. 

Sou bem mais persistente e forte do que pareço. Nisso, devo à minha mãe . Esteve no inferno e voltou. 

 

Ahh... Isto é uma vida.

02
Jan19

E começa outro...

Terminatora

Será literalmente um recomeço de tudo. 

Não sei o que me espera este ano, não tenho ainda certeza para onde vou, mas sinto confiança neste meu vaguear de pensamentos e decisões. É estranho não ter nada decidido, mas ainda assim sentir que é o que está mais certo. Não vou mentir e negar que o futuro não me preocupa. Preocupa, mas já não me preocupa a ponto de me tirar o sono ou não me deixar fazer outras coisas.

 

Tive um mês de Dezembro espectacular e foi como um recarregar de baterias. Embora, deixar este "mês" para trás me tivesse custado mais que outras despedidas anteriores, foi um mês muito vivido, para recordar com muito carinho e servirá para me dar forças para o que se segue. 

Espero que todos os que leiam este texto, tenham disfrutado deste mês, desta época de troca de carinho e amor. Que possam prolongar estes sentimentos, esta troca, pelo resto do ano. 

 

Temos a tradição de ao bater da meia noite de 31 de Dezembro, comer 12 passas e por cada uma, pedir um desejo para o novo ano. Engraçado que me perguntaram se estava a pedir o Euromilhões e já ia eu nas últimas e em nenhuma pedia dinheiro ou riquezas. Pedia somente saúde, amor, felicidade e coisas do género... Para os meus. Peço sempre para os meus, porque se eles não estiverem bem, eu também não consigo estar bem. A minha felicidade e a minha riqueza, faz-se com os outros. Com os meus. É na partilha que sou feliz. E quero poder partilhar com eles tudo e quero que tenham tudo do melhor. E não será riqueza, pois riqueza de bens é coisa que nunca tivemos e não iremos ter, mas que tenhamos riqueza na Alma e no coração e que partilhemos isso de forma a aumentar e proporcionar a outros, esses bens preciosos. 

 

Que vocês também possam ser ricos em Amor, Saúde e Alegria. Que em vosso ano abunde somente o Positivo. Que seja a vossa base, na construção deste novo Ano. 

Felicidades para todos, muito amor e carinho, é o que desejo do fundo do coração.  

 

 

09
Out18

Desculpa mas...

Terminatora

Não me voltarei a anular. 

Não voltarei a recuar.

Não voltarei a dar sem receber.

Não voltarei a me esconder da multidão. 

Não voltarei a desacreditar o amor.

Não perderei a esperança de um amanhã melhor.

Não desistirei de querer ser mais. De querer ter mais.

Não me darei por vencida, nem que seja a última batalha.

Não me esquecerei de dizer basta. 

 

 

30
Jun18

Está decidido!

Terminatora

A vida corre a uma velocidade luz, que nem consigo às vezes perceber onde estou e o que ando a fazer! 

 

Uma coisa é certa, estou à beira de começar a sofrer de stress crónico, se é que isso existe. Há um ano, que estou a tentar me livrar de dores nos ombros, pescoço, braços e coluna. Há um ano que também tento não me stressar tanto, porque sei que não melhora a minha situação. Há mais de dois anos que digo que quero voltar ao ginásio, quero voltar a me exercitar. Há mais de um ano que tento mudar a minha alimentação, para um estilo mais saudável e consistente (Isto é mesmo missão super mega difícil). Tantas mudanças que há tempo demais quero realizar. 

Mas eu consigo...! Consigo mudar isso tudo sempre que quero... temporariamente. Temporariamente porque depois o cansaço do trabalho, as exigências de mudanças de horários, não me deixam. Nunca ter folga fixa, nunca ter tempo para parar e me alimentar como deve ser. Não ter energia e tempo para ir ao ginásio. Acabo desmotivada.

 

Comprei uma bicicleta há quase 3 meses e só andei 3 vezes... Comprei montes de fruta, vegetais, cereais, quinoa e outros grãos, peixe..enfim todo um rol de alimentos para me manter mais saudável. Quero levar comigo a casa às costas para ver se é desta que eu entro na linha. A ver se é desta que cumpro o objectivo! 

Geralmente tem ocorrido em ciclos. Começa com stress, horários sobrecarregados. Trabalhar 7-10 dias sem folgas. Tomar comprimidos para dores. Começo a não conseguir aguentar estar de pé muitas horas de seguida. 

Já não aguento as dores, os ombros, o pescoço, os braços, as pernas, os pés, tudo me mata de dores! Tenho uma recaída.. Fico quase que imóvel durante dois ou três dias. Vou ter que começar o ciclo novamente (penso para mim). Gasto umas centenas de euros em massagens, tratamentos e medicação. Fico melhor!

Ok agora é desta, vou me alimentar melhor, ficar cheia de energia, e vou TENTAR me inscrever no ginásio...É desta... 

Tudo lindo na primeira semana, comer muita fruta, comer peixinho, comer vegetais e fibras... Lindo, sinto-me melhor... Mas, parece que alguém ouviu que me sinto melhor e então decidem me sobrecarregar a carga horária. Vou ter uma semana a trabalhar 7 dias sem folga. Chego à próxima folga morta, não tenho vontade de cozinhar, de sair. Só me apetece ficar deitada e parar o tempo. 

Até ao dia que já não cozinho mais, não compro mais fruta ou comida saudável... E volta tudo ao mesmo. Não me exercito e continuo nos trabalhos pesados e cargas horárias loucas. Sem direito a me sentar meia hora (novidade recente!).  

 

Estes ciclos têm sido repetitivos. E só quando me desafiaram para fazer a lista das 10 coisas no Verão, é que tive o clique e me apercebi que ando aprisionada em ciclos. Que por coincidência, calhou no dia em que tinha ido às compras! Nada muda e tudo se volta a repetir. 

 

Estaremos destinados a estes ciclos? Quero imenso mudar, mas que realmente o meio externo tem muita influência no nosso dia-a-dia, lá isso tem!

Não estou a inventar desculpas, ando até mergulhada em pensamentos e a tentar encontrar soluções e meios para de uma vez por todas mudar.

Será desta?! A ver vamos quanto tempo aguento desta vez!! 

 

 

29
Jun18

10 Coisas para fazer este Verão

Terminatora

Fui nomeada pela Di para participar num desafio: mencionar 10 coisas que vou fazer este Verão! Obrigada Di pela nomeação, não estava nada à espera!  :) 

É a primeira vez que vou participar em algo do género e nem pensei muito na lista, porque não tenho o hábito de fazer planos... Nunca (quase nunca) os consigo terminar, mas vou tentar! 

 

Regras:

  1. Agradecer a quem o nomeou, fazendo uma ligação para o blogue em questão;
  2. Fazer uma lista de dez coisas que gostaria de fazer - e que sejam exequíveis - este Verão;
  3. Nomear cinco bloggers para fazer o mesmo. 

  

1. Ir ao ginásio

2. Nadar muito

3. Relaxar

4. Alimentar-me bem (não parece... mas é missão díficil) 

5. Iniciar aulas de Yoga

6. Ter mais calma

7. Ter mais paciência

8. Sair mais vezes

9. Visitar um sítio novo

10.Chegar viva ao final do Verão...

 

Os nomeados são….

 

Francisco

Beia Folques

- A rapariga do autocarro

A Hipster Chique

Chic'Ana

 

Aproveito também para dizer, que se não conhecem estes blogues, é hora de espreitar! 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Extermínios antigos

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Mensagens

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.