Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Extermínio de Pensamentos

"Happiness only real when shared"-Christopher McCandless

Extermínio de Pensamentos

"Happiness only real when shared"-Christopher McCandless

01
Dez17

The Shack

Terminatora

Ontem vi este filme. Numa altura mais conturbada da minha vida decidi comprar o livro com o mesmo nome "A cabana" em português e durante a sua leitura chorei algumas vezes. Imaginei que o mesmo fosse acontecer com o filme. Não me lembro da última vez que chorasse tanto com um filme. Os cenários e os actores são como tinha imaginado. A interpretação de Sam Worthington está fenomenal em todos os aspectos. Ele consegue nos transmitir tudo aquilo que sente, todos os seus desgostos, tristezas e alegrias. 

 

É um livro fundamentalmente cristão e para quem abomina religiões talvez queira se manter longe, tanto do filme, como do livro. Eu comprei-o céptica. Já não creio em nada, como tenho dito, além das minhas vontades e energias. Fiz uma leitura, esquecendo que se tratava de uma conversa com Deus e absorvi o essencial e foi-me extremamente útil na época. Nele são-nos apenas retratados os valores com que todo o ser humano deveria nascer e crescer, independentemente da sua religião. A base de toda a história é o amor. Toda a conversa gira em torno do amor. Que o amor é a base para qualquer relacionamento, qualquer acto, qualquer situação.

 

Sempre tive por "filosofia" de vida, tratar os outros, como eu gostava que me tratassem. E acredito na lei do retorno, aquilo que dás, será o que irás receber. Seja através de uma pessoa ou uma situação. Toda a gente tem as suas crenças, toda a gente acredita em algo. Eu acredito que de certa forma, estamos conectados e que precisamos uns dos outros. Se estamos de bom humor, contagiamos os outros com essa alegria. Já quando estamos cheios de energias negativas, o ambiente à nossa volta conspira sempre para nos tornar a vida ainda pior. Já tive provas infinitas disto, não só por experiências minhas, mas vendo outros sendo tão mesquinhos e negativos, sucedia-lhes sempre tantas coisas más de uma só vez, que até me dava pena! 

Ainda não consigo controlar as minhas próprias más energias e tenho dias que ainda explodo e contamino tudo à minha volta. Mas tenho noção daquilo que faço/digo e consigo apaziguar os "estragos" a tempo de evitar uma catástrofe. Não é um processo nada fácil, deixar-se contaminar somente por amor e energias boas. Especialmente se à nossa volta há demasiada negatividade, a tal ponto que nos sentimos engolidos por tal imensidão. 

Ter amor para dar e vender, um caminho nada fácil e sem fim. Mas consegue-se! Temos primeiro que querer e não se deixar derrotar pelas adversidades que surgem no processo. 

 

A história ensina-nos como nos amar de novo e amar os outros. Se estão necessitados de reaprender a amar, a se amar... Então vale a pena espreitar

19
Nov17

Adopções e abandonos

Terminatora

Dei por mim a pensar há uns dias, no crescente apelo (pelas redes sociais) da adopção de animais. De mãos dadas cresce também o apelo para não abandonar aqueles que já temos em casa. Que adoptemos aqueles que andam perdidos, concordo. Discordo completamente de quem faz negócio com a procriação de raças e estabeleça um preço pelos mesmos! Se é certo que há bastantes animais abandonados, não vamos estar a vender, quando se pode tirar um da rua gratuitamente! Abomino completamente a venda/compra. Se a fiscalização fosse maior, penso que muitas pessoas se dariam mal com este "negócio". Como amantes dos animais, estas pessoas deviam ter vergonha por participar em tal mercado cinzento. Porquê cinzento? Porque é ilegal, mas passa-se à frente de toda a gente, a bem dizer, à luz do dia! 

 

Mas a hipocrisia maior, será ver publicações que pessoas, que compram/vendem animais, partilham a favor de ajudar os animais, adoptar animais, contribuir para abrigos...etc! Não sei se essa será a maior hipocrisia. Vejo todos os dias, mas todos os dias mesmo (!) alguma coisa sobre os bichinhos. E apelamos à sua adopção, ao seu tratamento digno, ao castigo que se deve dar quando se maltrata um animal (concordo), às boas condições de vida que se lhe deve dar... E adoptar uma criança? Onde estão as campanhas, apelos, publicidade, partilhas para adoptar crianças? 

 

Se temos assim tanto amor para dar, porque não nos candidatamos à lista de adopção de crianças? Se conseguem dar 800 euros por um cão, pagar depois seu veterinário, comprar tudo o que ele precisa para casa, seus briquendos, sua comida e por aí adiante, porque não fazer um esforço maior e adoptar uma criança? Uma criança não é um animal, virão alguns dizer. Uma criança requer uma dedicação maior, uma despesa maior, um sacrifício maior, é tudo maior!  Não... é um desafio, que muitos cobardemente não têm capacidade de enfrentar, por isso as abandonam. E nós só nos lembramos delas quando chega o Natal. Ficamos com o coração apertado pelas campanhas publicitárias para angariar fundos para "instituições" e aí dizemos :"pobrezinhas, vamos lá dar uns troquinhos para lhes comprar uma prenda de Natal." Por 31 dias lembramo-nos que existem crianças abandonadas, que gostariam de ter um lar, uma família, um colo reconfortante, um abraço e um beijo antes de dormirem, uma figura que as proteja e guie, um amor incondicional. 

Por 31 dias aqueles que passam o ano a partilhar animaizinhos, lembram-se ah! Afinal existem crianças abandonadas...Oooh! Coitadinhas, tenho tanta pena, vou partilhar isto, para apaziguar o que sinto cá dentro. Dever cumprido! Que sensação!!!! 

 

Queremos o casamento gay, queremos punir os que maltratam animais, queremos legislação dura para quem não tem condições em casa de ter animais, queremos obrigatoriedade no tratamento digno dos animais! Tudo pelos animais!   Depois o processo de adopção de crianças é uma burocracia dolorosa e penosa. Queremos evoluir em termos de tecnologia, informação e modernices... Mas para se inscrever (!!) no processo de adopção de uma criança, é um percurso maior que ir daqui à Conchichina. O que posso concluir disto? A meu ver, não temos paciência para nos dedicarmos a outros. Se por um lado há aqueles que realmente não têm possibilidades económicas para cuidar de uma criança, por outro temos egocêntricos que nem fazem o esforço para dar um pouco de si aos outros. O meio termo está ocupado a negociar, se por o cão ter uma mancha no olho e fazê-lo ter um ar mais engraçado, há de cobrar mais por isso ou não. 

 

E é pela falta de interesse, empenho, luta pela parte da população, que os que governam não alteram o processo de adopção de crianças. Porque estamos mais preocupados com os animais, do que propriamente dar uma vida às crianças que não a têm. As prioridades deste país estão numa desorganização tremenda. E quem fala de Portugal, fala do resto do mundo. Não conseguimos mudar o mundo, mas podemos fazer alguma diferença na sociedade em que vivemos...se assim quisermos.

 

14
Nov17

O que significa ser humano?

Terminatora

Para mim ser humano é amar. É sentir, é dar, é receber, é ensinar, é aprender, é falar, é escutar, é abraçar, é rir, é cantar, é ler, é escrever..

 

É cair, é levantar, é sucesso, é fracassar, é luta, é sonho, é desejo, é paixão, é chorar, é sentir-se só. É ter tudo e não querer nada. É ser quem eu quero, é escolher para onde vou. É respirar a brisa à beira mar, é correr montanha, é escorregar na lama.

É tudo e nada. 

 

 

Oh Wonder... Uma dupla maravilhosa, um vídeo a não perder! 

 

O que significa ser humano?

 

04
Out17

Especial

Terminatora

Há pessoas que querem ser especiais a todo o custo. Querem que lhes seja dada atenção porque sentem-se, assim nesse direito. Mesmo que não tenham nada de novo para dizer. Mesmo que suas palavras sejam vazias de conhecimento e causa. Julgam que lhes devemos vassalagem. Que lhes temos que justificar o porquê de todas as nossas acções. Como se dependessemos de alguém assim! Iludidos, sentem-se tão sós, inseguros e medonhos, que julgam assim criar algum género de ligação comum.

 

E depois há as que são especiais só por existirem. Essas nunca te exigirão atenção. Estão no seu canto, com a sua vida e afazeres. São simplesmente elas mesmas, só que especiais. São pessoas de bem com a vida, têm seus problemas bem resolvidos e arrumados numa gaveta. Há delas, com quem podes ficar imenso tempo sem falar, que quando há um reencontro, é como se nos tivessemos visto ontem. Não há rancor, não há mágoa, não há tristeza nas suas vozes, mas alegria por ter reencontrado uma metade de si. São pessoas que sabem o quanto a vida pode ser exaustiva, a ponto de nos desligarmos do resto do mundo. São aquelas que nos entendem, fazem e farão sempre parte de nós.

 

E há ainda outras especiais. Conseguem ler a tua mente. A conexão é quase instantânea que é difícil explicar a satisfação e júbilo que isso causa. Suas conversas nunca são vazias. Nunca exigem atenção. Porque a têm naturalmente de tão cativantes e interessantes que são. As suas mentes são um poço sem fim de aventuras e descobertas e é isso o mais sedutor nestes seres especiais. A sua humildade, simplicidade e sinceridade faz com que todos lhes queiram dar atenção. Conseguem compreender até o que outrora parecia incompreensível por outros. São tão especiais que não há nenhum dia triste quando se as tem por perto. 

Fico feliz por ter pessoas especiais na minha vida. Mas mais feliz ainda, por encontrar aquela Especial, que parece te conhecer de dentro para fora. Que termina as tuas frases, que aprecia aqueles pequenos pormenores que só tu parecias notar! Que aprecia tua presença e companhia. Que tem também tanta paixão e amor pela vida. É mesmo Especial...Mágico.

 

 

E se for sonho, gostava de não acordar.

 

27
Set17

Divagar

Terminatora

Engraçado que passam-se os anos e há coisas que realmente não se consegue mudar. Além de não se conseguir mudar, continuamos naquela insistência, na esperança que um dia nos possa também esse darmo-nos, ser retribuído. 

Mas acredito que, darmo-nos assim sem esperar em troca o mesmo, acaba por nos trazer situações, pessoas, momentos, desejos realizados nalguma altura da nossa vida, quando menos esperamos.  

Por isso, mesmo que eu insistentemente, me dedique de corpo e alma a algo e dali não tenha fruto que não seja a minha satisfação pessoal, persistirei. Não desistirei, embora o caminho por vezes seja penoso e cansativo demais. 

Sim, quero desistir muitas vezes. Quero largar tudo, ficar só com as minhas frustrações, desilusões e choro. Quero me isolar ou ser invisível. Mas que interesse teria isso? O que faria eu sozinha e isolada? Sim, poderia me dedicar a ler muito, ouvir música sem ter alguém a pedir para silenciá-la. Gritaria, cantaria, dançaria enfim, estaria "livre"? 

O sentido de liberdade parece um conceito inalcansável estes dias. Parece que tudo nos sustém, tudo nos limita. Vivemos na ilusão de que não somos livres. E não passa de ilusão, o dizer que não tenho tempo, não posso. Pois a vida não espera meus caros. Isto sou eu a tentar me convencer, que não digo estas coisas.

Mas aconselho sim...a se dedicar de corpo e alma, a fazer tudo aquilo que nos preenche. Não olhar a quem ou por quem se faz determinadas coisas. O estar em paz connosco, não tem preço, mesmo que isso nos limite e por instantes não possamos ser livres, para deixar tudo e voar. É só por instantes... 

16
Jun17

Ressaca

Terminatora

Caíste como uma rocha na minha vida, quis me desviar e continuar meu caminho, mas perseguiste-me. Eu lutei contra aquilo que surgia. Não queria mais desilusão, confronto, cedência ou tristeza. Lutei contra, mas a tua insistência intrigava. 

Porque não acreditei em meu primeiro instinto? Porque não voltei eu costas e segui meu caminho? 

Agora posso continuar, embora primeiro, a ressaca tenha que passar. 

06
Mai15

Vazio

Terminatora

Não sei ao certo, há quanto tempo começou. Estou apática. Inconsciente. Morta. 

Gosto de estar neste vazio, onde não sinto nada. E esse nada me preenche com uma sensação de liberdade. 

 

É estranho. É-me indiferente. Tudo. Gosto de estar no meu vazio. É aí que me encontro. É aí que vejo, é aí que sinto. Não sinto nada e aquilo que sinto, é sempre tão fugaz.

Como pode isto ser possível? Como pode isto de não sentir nada, ser tão bom? Este desapego, reconfortante. No entanto, estranho. 

Não sinto nada e isso deixa-me feliz. 

Não tenho vontade de amar outro ser, me dedicar a outro ser, se este vazio me preenche melhor que qualquer amor que já tenha vivido. Além disso, nenhum amor nos deixa verdadeiramente livres. E para que quero eu amor, se sou feliz e livre assim? 

O amor pede compromissos. Pede dedicação. Pede sacrifícios. 

E não, eu não me quero sacrificar, nem dedicar, muito menos me comprometer com alguém. Prefiro o meu vazio. Não me pede satisfações. Não me pede explicações. Não me pede horas marcadas e minutos contados. 

Amo o meu vazio. 

 

23
Abr15

Queridos livros!

Terminatora

Hoje é o vosso dia! Fico contente por apesar de existirem agora tablets, pcs e outros, o vosso valor sempre foi e será superior.

O livro esconde um mundo de imaginação, palavras e pensamentos que querem ser partilhados com o seu leitor! Adoro livros! De todos os formatos e cores. Com muitas páginas de preferência!!

Nunca me vou cansar de comprar e ler livros. Ainda bem que existem! Foram os meus amigos durante anos!  

Mais sobre mim

foto do autor

Extermínios antigos

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Mensagens

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.